HUBERT EM AÇÃO comente aqui

O companheiro Hubert Roeser encontra-se na Alemanha com sua esposa Ursula, para participação em uma série de atividades.

Entre os dias 27 e 29 de agosto, Hubert participou da 7th International Conference on Mineralogy and Museums, na cidade de Dresden/Alemanha. Na ocasião, Hubert apresentou o trabalho de sua autoria “On the trail of the gold rush in the Mineralogy Museum and in Museum Inconfidencia in Ouro Preto, Minas Gerais, Brazil”, com a colaboração dos companheiros Margareth e Leonardo.

Posteriormente, Hubert e Ursula visitaram a Itália e a Suiça.

As fotos abaixo ilustram momentos agradáveis da viagem.

POSSE NOVOS COMPANHEIROS comente aqui

No dia treze de setembro de 2012 reuniu-se o Rotary Club de Ouro Preto (RCOP)  para reunião de posse de novos companheiros.

O responsável pelo protocolo, companheiro Carlos Alberto, iniciou as atividades, lendo uma mensagem sobre a importância do Rotary Club, apresentando a reunião como reunião festiva de posse de novos companheiros, e compondo a Mesa Diretora. Carlos Alberto fez em seguida a leitura de todos os presentes à reunião, e aproveitou o momento para fazer uma reflexão sobre o Rotary Club.

Em seguida, o Presidente Gabriel fez uma saudação aos novos companheiros do RCOP: Geraldo Lúcio de Faria e Marcelo Sérgio Gonçalves de Oliveira. Os companheiros Leonardo e Ronaldo foram chamados à tribuna, para apresentarem seus afilhados Geraldo e Marcelo, respectivamente. Após o recebimento do “pin”, ambos novos rotarianos agradeceram a acolhida, e se comprometeram a lutar pela realização de projetos para a comunidade.

Encerrada esta fase da reunião, o companheiro Leonardo entregou à Presidente da Casa da Amizade, Maria Lúcia, uma lembrança de sua passagem pela exposição “Paris e os Impressionistas”, ocorrida recentemente em São Paulo. Maria Lúcia agradeceu a lembrança, e aproveitou para reforçar o convite às senhoras de rotarianos para participarem das reuniões semanais da Casa da Amizade.

Nesta reunião, o RCOP recebeu a visita do eng. Charles Martins, gerente de desenvolvimento de produtos da ArcelorMittal de Tubarão/ES. Charles esteve em Ouro Preto para defender na Escola de Minas / UFOP a sua proposta de doutorado.

As fotos abaixo ilustram a reunião festiva.

 

 

 

 

 

 

CARDÁPIO RUBEM ALVES comente aqui

Construído em 1770, o Teatro Municipal – Casa da Ópera é o mais antigo teatro em funcionamento das Américas. Implantado no Morro de Santa Quitéria, foi erguido por desejo pessoal do português João Souza Lisboa para si e a comunidade, no estilo elisabetano. Visto em planta-baixa, tem o desenho de uma lira. Possui quatro níveis de galerias, excepcional acústica e 300 lugares, edificado aproveitando o caimento natural do terreno. Por fora, lembra uma mera casa, tamanha simplicidade. Por dentro, surpreende pela grandiosidade do espaço, a facilidade de subir as escadas, a perfeita visão dos espectadores e a largura e profundidade do palco. Como o de Sabará, são dois primores do período colonial. Cláudio Manuel produziu peças aí encenadas, enquanto Alvarenga e Gonzaga recitaram poemas. No período áureo da ópera, muitas foram apresentadas, sobetudo de Rossini e de Mozart. Rui Barbosa nele discursou há 100 anos, durante a Campanha Civilista para Presidente da República, e muita gente importante esteve em tão histórico palco (Ouro Preto, Olhar Poético, Carlos Bracher, Ed. Grafar-Artes, 2010).

Neste feriado de 7 de setembro, chegou a vez de Rubem Alves ser apresentado ao público, por intermédio do ator e professor de teatro mineiro/paulista Silvionê Assis Chaves. A peça se chama “Cardápio Rubem Alves”. Um garçom oferece para a platéia oito “pratos” elaborados pelo Chef Rubem Alves. Cada prato contempla textos do autor, que refletem sobre diversos temas. O companheiro Leonardo representou o RCOP no evento. Sua esposa Vera Lúcia redigiu o comentário apresentado abaixo.

“Silvionê busca em Rubem Alves a inspiração para nos advertir que a vida é valiosa demais para ser desperdiçada. “Cardápio Rubem Alves “ é o nome do seu monólogo, vivamente interpretado, do primeiro ao último segundo. O ator se desloca no palco com perfeita precisão. Cada gesto nos transporta e emoldura o texto, realçando-lhe o sentido. Desconfio que ele já nasceu ator. Explico: conheço-o desde a juventude, quando ele era ainda aluno de engenharia, e frequentávamos o grupo de orações do Movimento de Renovação Carismática que funcionava no Asilo Santo Antônio. Um dia, quando fazíamos nossas tímidas orações, lembro-me de saltar da cadeira ao tonitroar de sua voz, quando elevou, em dado momento, sua oração ao bom Deus. Assim é Silvionê, sempre agitado e também cheio de bons sentimentos, inteligência brilhante e muito bom humor. Ele se viu aqui cursando engenharia. Logo após foi atraído para a vida religiosa à qual dedicou alguns anos de estudo. Hoje ele se dedica ao magistério e ao teatro. Suas peças tem como tema a educação como um todo: pais e filhos, alunos e professores, casamento, vida, morte e tudo que diga respeito ao ser humano. Viver da melhor maneira, em todos os sentidos, e propiciar aos outros a oportunidade de refletir sobre a vida é uma de suas metas. Por isso, conversar com Silvionê ou vê-lo atuar é sempre um motivo de alegria, daqueles que a gente espera sempre de novo experimentar”.

As fotos a seguir ilustram a agradável noite passada em companhia de Silvionê/Rubem Alves. Fotos de Ricardo Correia de Araújo e Patrícia Godefroid.